A força criadora (01)

criativo-copy1

Deus é uma energia criadora de espaço. A energia de Deus se concentra em três grandezas: O amor, o Tempo e a vontade.

Essa energia de Deus chega de forma pura para nós seres humanos. É o amor verdadeiro, é o Tempo eterno e vontade de realização do Bem.

As seis linhas inteiras deste hexagrama correspondem a estas três grandezas dessa energia criadora: de baixo para cima, as duas primeiras linhas correspondem às pernas, ao tempo de agir, simbolizando o movimento. As duas do meio, o coração, corresponde ao amor puro, o amor altruísta, e as duas linhas superiores correspondem à cabeça, a vontade no pensamento. Cada uma são formadas por duas linhas porque cada linha simboliza o ser superior e o ser inferior, ou seja nosso Ego e nosso Deus interior ou espírito. As três pirmeiras linhas de baixo correspondem a nós humanos, inferiores, as três linhas superiores correspondem a Deus, o ser superior. Esse hexagrama é a imagem na íntegra da energia pura e criadora do céu.

O amor divino é a energia criadora que gera o Tempo e atua em nossa vontade para a realização do bem no espaço. Nós seres humanos com nossas imperfeições, com nossa visão enganada e alimentada pelas aparências, nos faz distorcer a essência pura, como ela é, dessas grandezas.

O amor para se manter puro, é preciso perseverança, que cada um tenha consciência de ser responsável por si próprio, pela manutenção desse amor puro. Jogar culpa em pai ou mãe, é tirar a responsabilidade de si mesmo. Culpar o mundo e suas desgraças é também tirar a responsabilidade de si mesmo. As desgraças, o sofrimento, o mal, sempre vão existir, porque ele é a energia de reação ao bem. E a lei de ação e reação sempre vai existir. Somente se cada indivíduo alimentasse dentro de si mesmo o amor puro, seria possível um mundo de paz, de felicidade, mas as pessoas teimam em ver o mal, em observá-lo e poluir a imagem do amor dentro de si mesmo, criando suas defesas no preconceito, se fazemos um julgamento consciente do que é bom e o que é ruim, devemos fazer uma escolha, consciente com nossa vontade, no agir, sobre qual energia vamos nos alimentar, alimentar nosso espírito. Esse agir determinado pelos sinais da sincronicidade (que chamamos de “coincidências”, atribuida ao acaso) da nossa vontade com a vontade superior. Não será nunca possível uma transformação do mundo fora, exterior, se não houver a transformação interior de cada indivíduo, porque o mundo fora de nós é uma projeção de nossos sentimentos, de nossos pensamentos e sofrimentos.

O Tempo eterno não é o tempo linear dividido em dias, meses e anos, é o tempo de cada um na sua própria consciência sobre a verdade. A verdade que não pertence a ninguém, mas a verdade das leis que nos governam. O tempo não pode seguir a nossa métrica, a nossa vontade, o tempo tem a sua própria vontade, a vontade superior.

Avançar no tempo com nossa vontade sem antes obedecermos ao tempo da nossa conscientização no amor, através do nosso aprendizado, gera o sofrimento, a ansiedade e a depressão, porque é uma vontade do EGO, é uma vontade egoísta. Todos nós temos nosso próprio tempo para descobrir e tomar a consciência da verdade, da verdade do amor, forçar o outro a ver o que ele ainda não consegue ver, é avançar no seu tempo. E cada um precisa ver sozinho, fazendo suas escolhas, é o seu livre arbítrio, por isso cada um precisa buscar sozinho essa verdade.

Só obedecendo ao tempo da nossa consciência e a do outro e do mundo exterior a nós, entramos no fluxo do tempo eterno e assim, sincronizamos a nossa vontade ao tempo certo de cada coisa, passamos a ver a hora certa de agir com nossa vontade, assim evitando frustrações e sofrimento.

Só o amor é capaz de nos dá a inação, a inércia diante o outro e o mundo, a inércia que nos permite não atuar, e assim observar o tempo certo de cada um, e o tempo de agir no movimento. Só o amor nos faz enxergar o outro e o mundo sem as aparências. Só o amor é capaz de nos dá esse tempo da eternidade e nos fazer realizar o bem a si próprio e ao outro, só o amor nos permite descobrir nossas verdadeiras vontades, pois é o amor que nos dá a consciência do tempo, e o tempo nos dá a consciência de nossas vontades. Nossas vontades dentro desse amor puro, no fluxo do tempo certo, é a vontade divina. Obedecer aos céus é observar estas leis sobre o amor, o tempo e a vontade. Observá-las em suas essências é ter o poder da sua energia criadora, é amando, é vendo o tempo de cada coisa, de cada um, é a vontade de fazer o bem comum no espaço. Porque essa energia é a energia da união da comunidade, é o todo da verdade, e ela só funciona dentro de cada um, não adianta fazer o bem, sem saber o que é o bem para o outro, sem observá-lo, sem amá-lo como pensa e como sente, porque é amando dessa forma, através deste amor de entrega ao outro, do seu tempo ao outro, é que vemos a sincronicidade da nossa vontade com a vontade do outro e com a vontade divina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s